História

Ao chegarem no Brasil, em 1824, os imigrantes alemães, a sua maioria luteranos, depararam-se com a inexistência de um sistema de ensino. Logo, perceberam que a educação de seus filhos e de suas filhas dependeria da criação e da manutenção de escolas fundadas pela própria comunidade.

Embalados por essa tradição, em 02 de abril de 1953, um grupo de amigos da comunidade evangélica de Venâncio Aires, reuniu-se para tratar da criação de uma escola de nível secundário destinada também ao público masculino. Até o momento, a cidade dispunha apenas de uma instituição que oferecia curso de magistério, voltado para o público feminino.

Todavia, o objetivo maior estava na oferta de uma escola de qualidade que pudesse garantir não somente a alfabetização ou o domínio das operações matemática, mas, acima de tudo, uma formação humanística voltada à sensibilidade artística e ao respeito para com as pessoas. Dessa maneira, o educandário acabou abrangendo tanto o público masculino quanto feminino numa formação educacional de nível básico, iniciando no jardim de infância e concluindo o 2º grau.

Nos seus primeiros anos, o Colégio Gaspar passou a funcionar nas dependências da antiga Igreja Evangélica e, no ano de 1956, iniciou-se a construção do primeiro prédio da instituição.

Um momento marcante em sua história, foi a fundação e a ascensão de sua Banda Marcial, que, nas décadas de 1970 e 1980, apresentou-se em diversas cidades do Brasil e da América do Sul.

Essa herança da música permanece até hoje como diferencial da escola que, além da característica musical, incentiva seus estudantes na participação de diferentes atividades complementares, como teatro, coral, danças e esportes.

Atualmente, o Colégio Gaspar conta com 525 estudantes matriculados desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. Oferecendo a opção de educação em tempo integral, a instituição se destaca na formação integral, crítica, criativa e autônoma.


Linha do tempo

1972 - é fundada a Banda Musical e surge a Associação Artística e Cultural com a finalidade de promover atividades artísticas e culturais em torno do desenvolvimento da cultura e do amor à arte.

Em 1973 efetivou-se as atividades da então Banda Marcial do Colégio e comemorou-se o vigésimo ano da Escola com a fundação dos Amigos e ex-alunos da Escola.

1979 - ocorre a unificação das escolas e a instituição passa a denominar-se Escola de 1º e 2º graus Gaspar Silveira Martins.

1996 - inicia-se o curso Técnico em Gerência Empresarial.

2002 - inclui-se na instituição a Educação de Jovens e Adultos.

2003 - implanta-se o Técnico em Segurança do Trabalho.

2004 - inicia-se o Planejamento Estratégico.

2005 - a instituição elabora sua Missão, sua Visão, seus Princípios e seus Objetivos Estratégicos.

2005 - implanta-se o Turno Oposto.

2006 - a escola realiza uma Avaliação Externa visando à melhoria de seus processos de gestão.

2006 - é realizado o primeiro Jantar Baile para ex-alunos e instalada a praça de alimentação para a comunidade escolar.

2007 - é implantada uma metodologia diferenciada para as séries finais do Ensino Fundamental, as salas ambientes. Nesse mesmo ano, a instituição implementa o projeto Sinodal Idiomas com aulas de Alemão e Inglês no turno oposto.

2007 - a escola implementa o curso de Técnico em Vendas - Área do Comércio.

2008 - a instituição inicia o Ensino Fundamental de 9 anos e o projeto Pais Representantes de Turmas.

2010 - é aplicada a avaliação externa SEIS PLUS. Os resultados destas avaliações externas, sistematizadas e colocadas pela Direção e Coordenação para a Mantenedora renderam inúmeras reformas físicas, novas máquinas para o Laboratório de Informática, novos brinquedos para a pracinha, melhorias no pátio, nos banheiros, no auditório, cadeiras estofadas para as salas de aula, quadros brancos e outros, assim como um novo "olhar pedagógico".

2011 - a instituição passa a adotar o sistema de ensino da FTD para as turmas do Ensino Médio. Nesse ano, também ocorre a reforma do Hall de entrada do Colégio.

2013 - são realizadas melhorias no prédio principal: pintura das salas de aula, substituição do telhado, reforma do forro do auditório e climatização das salas de aula.

2014 - intensifica-se o investimento na formação continuada de professores e funcionário e a proposta pedagógica da instituição é reconstruída.

2016 - Implementa-se o projeto de acessibilidade universal com rampas e banheiros adaptados.

2017 - Inicia-se a construção de um novo prédio. É instalado o elevador que visa tornar o auditório acessível a todos como forma de incentivo cultural.

2018 - Constroem-se novas salas e uma nova biblioteca. É reformulada a Educação Infantil e implementado o Laboratório Maker. Inicia-se a parceria com a Univates como Polo EAD.