Colégio Gaspar: o desenvolvimento através do canto

Quando o assunto é música, o Colégio Gaspar Silveira Martins tem muita história para contar. Sua tradição com a banda escolar, por exemplo, vem de décadas e agora um novo projeto deve valorizar ainda mais o segmento dentro da proposta pedagógica da escola.

Desde março, cerca de 50 alunos entre cinco e oito anos participam de um coral infantil. O objetivo, conforme o diretor Tiago Becker, foi abrir o leque de atividades complementares relacionadas ao campo cultural, em especial a música. 'A educação musical é uma das características do Colégio Gaspar e seu trabalho inicia, em nossa instituição, já na Educação Infantil e, ao longo da jornada escolar, vai sendo ampliada.'

Os projetos de música ficam a cargo dos professores Gustavo Henrique Carvalho, responsável dos corais infantil, infantojuvenil e juvenil, além de instrumentos; e Alberto Sindelar, profissional que cuida do conjunto instrumental e que também dá aulas de instrumentos.

Segundo Gustavo Carvalho, embora a escola sempre contasse com corais, nenhum abrangia as crianças menores. 'Não tínhamos nada nessa faixa etária e como houve um aumento significativo de alunos, somada à procura dos pais por atividades relacionadas à música, implementamos um coral infantil', explica.

Para a prática, Carvalho destaca que não é apenas uma questão de ensaiar, mas há um cuidado com a preparação vocal, para não irritar a garganta dos pequenos, por exemplo. Além disso, os ensaios são pensados de forma lúdica. 'Importante que seja também uma brincadeira para eles. Por isso, as músicas têm foco no canto, claro, mas também que eles possam se movimentar e se sentir à vontade.'

Seguindo esse pensamento, o professor Alberto Sindelar entende que a música, como atividade complementar, auxilia no desenvolvimento integral da criança, trabalhando sons, expressões e concentração. 'Ajuda na fala, na leitura, na desenvoltura e até na disciplina.'

Os ensaios do coral infantil acontecem semanalmente, às quintas-feiras. Para atender melhor as crianças, que são cerca de 50, elas foram divididas em dois grupos e cada um ensaia por 40 minutos.
Embora implementado recentemente, o coral infantil já realizou apresentações. A primeira experiência na frente do público foi durante o Encontro Nacional dos Professores de Matemática da Rede Sinodal, sediado pelo Gaspar no fim de abril. No Dia das Mães, também foram realizadas apresentações no auditório da escola.

Por Débora Kist - Folha do Mate