Gaspar sedia evento para discutir e repensar a prática da Matemática

Encerra amanhã, no Colégio Gaspar, o Encontro Nacional de Professores de Matemática da Rede Sinodal de Educação. Desde a manhã de hoje, cerca de 140 educadores de 37 instituições do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, filiadas à Rede Sinodal, participam das atividades.

O encontro acontece anualmente, sempre no primeiro semestre, com um 'revezamento' entre as áreas de conhecimento. O evento é voltado aos professores de Matemática e pedagogos que atuam na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Segundo a professora Cristiane Bencke Fengler, uma das coordenadoras do encontro, a proposta é oferecer cursos de aperfeiçoamento por área. 'A Matemática deve ser visada desde os anos iniciais até os finais, por isso tivemos a preocupação em contemplar todos os níveis', destaca.

Para o Diretor Executivo da Rede Sinodal de Educação, Ruben Werner Goldmeyer, o objetivo da Rede é manter uma programação contínua de formação, seja para professores, alunos e funcionários. 'Esse modelo que inclui palestras, seminários e congressos é muito bom e chegar ao ideal é difícil. Mas trabalhamos constantemente para oferecer o melhor'.

Um dos palestrantes foi o doutor em Educação Airton de Mattos, que falou sobre neuroeducação. 'Antes, o foco era apenas o professor. Agora são os alunos, então muda a pedagogia. Os alunos têm cérebros diferentes e por isso a aprendizagem é diferente. Isso ainda vai trazer outras alterações futuras', explica.

Entre os professores participantes, Carlos Alberto Steinmetz, do Colégio Pastor Dohms, de Capão da Canoa. Ele destacou a programação do evento. 'Estou terminando meu mestrado e alguns assuntos desse encontro seguem minha linha de pesquisa. Na prática, entendo que um caminho para o ensino da Matemática é a interdisciplinaridade, sempre relacionando com coisas práticas.'

Por Débora Kist - Folha do Mate